domingo, 23 de fevereiro de 2014

Estou pensativa....



Este ano o encontro nacional de mulheres está trazendo um tema muito especial..."Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças." Dt 6:5.
Tenho refletido muito sobre este mandamento, ame com todo o seu coração.
Quando vivemos este sentimento na integra fazemos uma entrega. Entregamos tudo o que somos, toda a nossa vida para amar alguém que as vezes nos conquistou com seu jeito de ser.
E então, como é amar a Deus de todo o nosso coração se Ele nos conquistou com um amor tão grande que se entregou à morte para nos comprar a vida?
Será que nossa forma humana de amar consegue realmente amar a Deus de todo o coração, com toda a alma e de todas as nossas forças.
Somos tão imprevisíveis. As vezes amamos enquanto nos sentimos felizes, enquanto nos sentimos queridos. A humanidade ama e deixa de amar com a mesma facilidade.
Amar a Deus de todo o coração é ama-lo sem reservas, independente das circunstâncias, sem razão. É ama-lo incondicionalmente com todo nosso ser. Empregar força para ama-lo é ama-lo mesmo quando nossa esperança ou fé estiverem abaladas.
Se formos capazes de amar a Deus desta forma... seremos capazes de amar o próximo como a nós mesmos.

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido
também o seu blog. Minhas saudações.
Sou António Batalha.